Eu nunca li Harry Potter… mas…

É isso mesmo, eu nunca li Harry Potter. Quando os filmes foram lançados (e os livros também) eu já tinha aí uma certa idade e era (continuo sendo) fã de Senhor dos Anéis. Li todos os livros da trilogia de Tolkien além de O Hobbit um pouco antes dos filmes serem lançados.

Harry Potter
Mas eu tenho o funko de quadribol e até a varinha referente ao meu aniversário <3

Quando Harry Potter e a Pedra Filosofal lançou no cinema eu confesso que não me interessei em ver logo de cara. Estava nos primeiros anos da faculdade e meu foco era outro. Assisti os filmes depois, na tv e por outros meios, mas nunca no cinema.  devido a minha idade, como era de se esperar, achei um pouco infantil. Divertido, história interessante, mas infantil. Vida que segue. Até que um dia, numa viagem à Disney, visitei o parque da Universal Studios onde haviam lançado uma área toda dedicada a Harry Potter. Na época só existia por lá Hogsmeade e o Castelo de Hogwarts. Foi em 2010.

Somente em 2010 que eu finalmente entendi a paixão dos fãs e o sucesso de Harry Potter. O parque é simplesmente fantástico e nos faz sentir dentro daquele mundo mágico incrível. Mas ainda assim eu não li os livros. Até porque estava com os filmes ainda na cabeça. Mas vi de perto os quadros falantes conversando entre si no castelo, comprei uma varinha referente ao dia do meu aniversário e já estava satisfeita com aquilo.

Em 2015 eu voltei aos EUA numa viagem de família e dessa vez fomos conhecer a área nova do outro parque da Universal onde haviam construído o beco diagonal, parte de Londres e a estação de trem com a plataforma 9 3/4. Infelizmente não peguei o trem daquela vez, mas soube que a viagem de trem em si é uma experiência maravilhosa. Meu sonho é voltar lá e fazer a experiência completa.  Porém, ainda assim, não foi daquela vez que resolvi corrigir essa falha horrível e ler os livros. Nem mesmo quando fiz os testes do Pottermore quando descobri ser lufana eu li os livros.

Animais Fantásticos e Onde Habitam eu quis ir ver no cinema, pra viver a experiência do mundo de J.K. Rowling nas telonas. Bacana ter um  como o Newt Scamander e ele ser da Lufa-Lufa. Casa acusada de ter só figurantes. Não é à toa que quase ninguém quer ser lufano, mas olha, depois que li a respeito da casa que foi selecionada pra mim, fiquei orgulhosa de fazer parte dela.

Apesar disso tudo, foi somente agora, há duas semanas, que resolvi que era hora de ler tudo. Muito tem a ver com o fato de que comecei a jogar Harry Potter: Hogwarts Mystery. De alguma maneira o joguinho fez com que eu voltasse a minha atenção mais intensamente para o universo de Harry Potter e foi assim que decidi começar a ler a saga. Não estava nos meus planos, mas aconteceu, e, munida do meu kindle, li Pedra Filosofal em menos de uma semana.

Como está sendo ler pela primeira vez Harry Potter depois de todos esses anos, tendo visto apenas os filmes?

Muitas emoções. Primeiro de tudo, foi uma surpresa descobrir que mais gente como eu está começando a ler agora também. Achei que eu fosse uma das últimas pessoas da face da terra que não tinha lido ainda. Foi bacana confessar isso no meu instagram e receber comentários de pessoas na mesma situação que eu.

Além disso, ler Harry Potter apenas anos depois de ter visto os filmes, é de uma beleza sem igual. Eu consigo dar mais atenção aos detalhes. Eu consigo imaginar as cenas de um jeito tão rico, graças não somente à descrição nos textos de J.K. Rowling, mas também graças ao que vi nos filmes e nos parques.

Harry Potter
Não resisti e comprei o primeiro!

Não tem jeito, pra mim, Hermione é a Emma Watson, assim como Harry é Daniel Hadcliff e Ron é Rupert Grint. Assim como Snape será para sempre o saudoso Allan Rickman. Não consigo imaginar Minerva sendo interpretada por outra pessoa que a maravilhosa Maggie Smith. Simplesmente não dá pra imaginar nenhum personagens de maneira diferente daqueles que foram apresentados nas telonas. Mesmo que nos livros a descrição seja ligeiramente diferente. Então sim, assistir os filmes antes simplesmente altera completamente a experiência da leitura. Pois nesse processo damos faces aos nomes e conseguimos identificar melhor quem é quem, inclusive nos trejeitos de cada um.

Claro que a experiência da leitura é mais rica em outros aspectos. Os filmes são excelentes, não há dúvidas, e revolucionaram a indústria cinematográfica da época. Mas com os livros conseguimos prestar mais atenção nos pormenores que fazem toda a diferença. Os nomes dos feitiços, a maneira como a escola funciona, as dicas que as frases enigmáticas de Dumbledore podem dar.

Depois de assistir aos filmes de Harry Potter, ler significa saber o que vai acontecer mais à frente e nos dá a possibilidade de perceber as intenções da escritora com cada detalhe de cada cena. Um escritor de excelência é assim, nada em seu texto é em vão, tudo é uma sementinha para o que virá mais adiante. Talvez seja isso que nos encante tanto nos livros de J.K. Rowling, pois ela consegue com maestria amarrar todo um universo bem detalhadoCom esse olhar mais atento eu consigo compreender melhor a paixão dos potterheads.

Estou terminando a Câmara Secreta e já tenho vontade de assistir todos os filmes novamente. E vocês, já leram ou fazem parte do time que ainda não começou a ler? O que posso dizer é que é uma experiência deliciosa que vale muito à pena.

Edições Ilustradas pela Rocco

Os livros da série Harry Potter são publicados aqui no Brasil pela Editora Rocco que faz um trabalho incrível com tudo relacionado aos livros de J.K. Rowling. A editora está investindo atualmente em uma linha de edições ilustradas. Já foram lançadas Harry Potter e a Pedra Filosofal, Harry Potter e a Câmara Secreta, e, recentemente Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban, o terceiro volume da série do bruxo. Com projeto gráfico sofisticado – capa dura, sobrecapa e miolo em papel couché – os livros trazem o texto integral de J.K. Rowling acompanhado dos incríveis desenhos do premiado artista britânico Jim Kay, escolhido para recriar em imagens os sete livros da série.  Não resisti e comprei recentemente Harry Potter e a Pedra Filosofal ilustrado e olhem só que lindeza!

Harry Potter

A tradução de Harry Potter e a Pedra Filosofal edição ilustrada é de Lia Wyler.

Estou aqui me coçando pra não correr lá na livraria em adquirir todos os outros, incluindo Animais Fantásticos e Onde Habitam ilustrado por Olivia Lomenech Gill que eu já andei dando uma olhada e está maravilhoso de lindo. E querem saber uma coisa super bacana sobre a edição ilustrada de Animais Fantásticos e Onde Habitam? É que os lucros da venda desta edição irão para a Comic Relief e para a Lumos instituições de caridade da própria J.K. Rowling,  que ajudam algumas das crianças e jovens mais vulneráveis do mundo a ter uma vida melhor.  J.K. Rowling melhor pessoa!

Olha como a edição ilustrada de Harry Potter e a Pedra Filosofal é linda por dentro!

Harry Potter
Ilustração da torcida da Grifinória na partida de quadribol.
Harry Potter
Ilustração Guia de Trasgos de Newt Scamander no livro Harry Potter e a Pedra Filosofal

 

E vocês? Tem os volumes ilustrados? O que acham deles? O que acham de Harry Potter? Me contem suas histórias! <3

Ama muito leitura? Dá uma olhada aqui que tenho várias outras dicas de livros bacanas!

A Princesa Prometida – Um clássico relançado pela Intrínseca

Quem aqui se lembra da princesa Buttercup? A Princesa Prometida que vira e mexe aparecia na sessão da tarde? Tá, o filme é super antigo e talvez você não tivesse nascido ainda quando o filme foi lançado em 1987, mas certamente você já viu algum meme usando imagens dele.

A Princesa Prometida

A Princesa Prometida é uma grande paródia recheada de clichês que a gente ama: Buttercup é uma camponesa que se apaixona por Westley, um jovem fazendeiro que trabalhava para o seu pai. Os jovens apaixonados são separados por um acidente trágico envolvendo piratas.

Alguns anos se passam e a beleza de Buttercup chama a atenção do príncipe Humperdinck, que de príncipe só tem o título. O cara não passa de um embuste ambulante. Westley é o mocinho que volta para salvar a princesa prometida a Humperdinck das mãos do crápula.

Piratas, duelo de esgrima, traições, tramas da realeza e romance. Não tem como não amar.

A Princesa Prometida duelo

Esse clássico cult contava com ninguém menos que Robin Wright como Buttercup,a Princesa prometida. Sim, aquela que fez a tia da Mulher Maravilha, a General Antíope e também faz a Claire de House of Cards. Cary Elwes como Westley/Pirata Roberts/Homem de preto; Mandy Patinkin como o icônico Inigo Montoya, um espadachim espanhol; Wallace Shawn como Vizzini e Billy Crystal como Max Milagroso.

A Princesa Prometida
Elenco reunido em 2011

Edição de Luxo A Princesa Prometida

A Princesa Prometida CapaDia 26/06 a Editora Intrínseca vai lançar uma edição de luxo do livro que deu origem ao filme homônimo, roteirizado pelo próprio autor nos anos 80. Esta edição de luxo terá capa dura e trará textos extras que William Goldman escreveu para as edições comemorativas de 25 e 30 anos da obra original.

Pelo que podemos ver, a  arte da capa será lindíssima em tons de dourado,  com ilustrações fazendo referência ao filme de 1988.

 

Eu super vou querer um exemplar na minha estante. Será que demora muito pro dia 26/06 chegar?

Crazy Ex-Girlfriend é muito mais que uma série divertidinha

Crazy Ex-Girlfriend me fez chorar de rir. Me fez ter vergonha alheia em um nível elevadíssimo. Mas não é apenas uma série divertidinha não. Ela nos convida a refletir, com muito humor, sobre algumas questões importantes que vou falar a seguir.

Crazy Ex-Girlfriend

Rebecca Bunch (Rachel Bloom) é uma advogada de sucesso em Nova Iorque que mesmo com uma importante promoção a caminho, se sente completamente infeliz. Um acaso do destino a faz encontrar o primeiro namorado que teve, Josh Chan (Vincent Rodriguez III). Ele lhe fala o quão infeliz está em Nova Iorque e que vai voltar para sua cidade natal West Covina. (“West Covinaaaaaa… Californiaaaaa” hahaha já me vem logo uma das músicas da série só de pensar no nome da cidade de Josh – coloquei lá embaixo do texto o vídeo da música pra vocês verem).

Crazy Ex-Girlfriend
Parte do Elenco de Crazy Ex-Girlfriend

Como o próprio nome da série já sugere, Rebecca banca a Crazy Ex-Girlfriend e decide ir para onde a felicidade está: West Covina.  Onde por uma ‘coincidência’ Josh Chan também está. E é lá que ela dá início à uma série de situações surreais, mas que para algumas pessoas até podem ser bem reais.

Muitos momentos de vergonha alheia total, principalmente quando a mente criativa de Rebecca começa a imaginar seus musicais. Esse musicais meio que existem só na cabeça dela mas ao mesmo tempo envolve outras pessoas também. Ela faz de tudo para chamar a atenção de Josh, inclusive sair com o mau-humorado Greg  Serrano (Santino Fontana) – um barista local que se apaixona por ela só por ela estar claramente indisponível pra ele. Ou então quando tenta se aproximar da esnobe Valencia Rodriguez (Gabrielle Ruiz), namorada de Josh, que não tem amigos por ser muito metida à besta e por aí vai.

Crazy Ex-Girlfriend
Rebecca e Valencia

Becca é uma pessoa egoísta que só se preocupa em conquistar o Josh. Mesmo assim ela consegue uma grande aliada em sua empreitada: Paula Proctor (Donna Lynne Champlin), uma mulher mais velha que Rebecca e carente de emoções fortes em sua vida. Paula é uma das melhores personagens da série na minha opinião. Ela sofre um pouco com o egoísmo da amiga. Se doando demais, se sentindo como mãe dela, e não recebendo quase nada em troca. Há também o chefe delas, Darryl Whitefeather (Pete Gardner) que também tem suas próprias questões mas é um amorzinho de pessoa.

Crazy Ex-Girlfriend
Rebecca e Paula

As cenas de musicais da série são absurdamente divertidas. São variados estilos musicais, como números estilo Disney, outros parecem clipes dos anos 80 com direito a mullets. Algumas parecem clipes do dos anos 2000. Raps, Heavy Metal, Rock n Roll, musica latina, pop… Há números de praticamente todas as décadas, anos 30, 40, 50, 70 e por aí vai. As letras são hilárias, cheias de piadas e críticas divertidas. O musical que mais me fez sentir vergonha alheia foi o “Sexy getting ready song“, é de chorar de rir!

Há sátiras também a filmes como 50 tons de cinza, entre outros filmes e séries da cultura pop, como algumas referências a Harry Potter quando Rebecca afirma ser da Corvinal.

Crazy Ex-Girlfriend
Rebecca e Josh
Mas o que tem de importante em Crazy Ex-Girlfriend, afinal?

Body shaming, bullying, auto-bullying, alcoolismo, depressão, ansiedade, distúrbios de personalidade, feminismo, machismo, sororidade – são alguns dos assuntos abordados ao longo da série, no meio daquela maluquice toda que Rebecca gera na cidade.

A gente vai aos poucos descobrindo que, por trás de toda a comédia existem críticas importantes à sociedade. Existe também um forte alerta em relação às doenças psicológicas que muitos de nós sofremos nos dias atuais. Vale observar que não é somente a personagem principal que tem problemas nesse sentido. Vai ficando claro que todos têm, em algum nível, algum tipo de problema ou insatisfação pessoal.

Rachel Bloom que interpreta a protagonista Rebecca é a criadora da série e também a produz. Você deve conhecer já o trabalho de Santino Fontana que faz o Greg da animação Frozen, pois é ele quem faz a voz do Príncipe Hans. Todos os atores cantam e dançam e a maioria já fez trabalhos na Broadway.

Crazy Ex-Girlfriend é uma serie que já recebeu prêmios como o Emmy e Globo de Ouro e vale muito a pena assistir. O humor hilário, os musicais e os questionamentos tornam a série excepcional. Até  quem não curte musicais vai gostar, uma vez que se entende a dinâmica da série.  A gente passa a esperar pelo próximo musical louco que faz nos fazer gargalhar ou sentir profunda vergonha alheia ou as duas coisas ao mesmo tempo.

As três temporadas já produzidas de Crazy Ex-Girlfriend estão na Netflix. A série contará com apenas 4 temporadas.  Acredito que será bastante satisfatório para encerrar o arco da personagem principal Rebecca Bunch.

Dá uma olhadinha no trailer e não esqueça de ativar a legenda, caso ela não apareça de primeira 😉

Para mais dicas de filmes e séries, clica aqui.