Halloween, Dia de Todos os Santos e Dia dos Mortos

Eu adoro o Halloween. Por mais que digam “é apenas um feriado que os americanos inventaram”, pouco me importa. É uma das festividades mais legais que existem. Apesar da crença popular, vou provar pra vocês que o Halloween não é um feriado inventado pelos americanos.

Halloween - Origem do dia das Bruxas

Como eu já contei aqui, o Halloween é uma festa celebrada na noite do dia 31 de outubro, a noite de vigília que antecede o Dia de Todos os Santos. Quando o véu entre o mundo material e o espiritual se afina e então, segundo o que se acredita, é possível entrar em contato com aqueles que já se foram. Mas afinal, qual a origem dessa mania de se fantasiar e e pedir doces nas casas? Eu explico.

Samhain

Muito embora digam que o Halloween foi inventado por americanos, a verdade é que a festa teve a sua origem na Irlanda. Os celtas celebravam o fim do ano no dia 31/10, se preparando para o início do inverno do hemisfério norte. O Samhain era uma festa essencialmente agrícola, onde eram celebradas as últimas colheitas, grandes fogueiras eram feitas e refeições especiais eram preparadas.

Halloween - Samhain

O inverno nos países celtas era bastante rigoroso, e, portanto, havia a necessidade de estocar grãos e alimentos diversos. As fogueiras eram uma forma de ao mesmo tempo homenagear os Deuses e pedir proteção durante os períodos difíceis vindouros.

Como acreditavam que o véu entre o mundo material e o espiritual se afinava, ao mesmo tempo que honravam seus ancestrais convidando-os para suas casas, também se disfarçavam com máscaras e fantasias para despistar espíritos nocivos que eventualmente pudessem tentar lhes fazer mal.

O alimento era parte importante do festival. As famílias preparavam alimentos para os vivos e para os mortos, e, já que os antepassados não podiam comer, a comida oferecida a eles como homenagem era depois repartida entre os mais pobres.

Com o tempo, o catolicismo incorporou a homenagem aos mortos ao seu calendário, definindo o dia 01 de novembro como sendo o dia de Todos os Santos (All Saints, ou All Hallows) e o dia 2 de novembro como o dia dos mortos (All Souls, dia de todas as almas numa tradução livre). Assim, a noite do dia 31 de outubro se tornou a noite da vigília, All Hallow’s evening, ou seja, Noite de todos os Santos. All Hallow’s eve eventualmente foi simplificada para Halloween.

Durante a década de 1840, muitos irlandeses começaram a emigrar para os EUA e Inglaterra, levando com eles a tradição celta e difundindo pelo mundo a festa do Halloween. Festa essa que é celebrada em diversas partes do mundo, países europeus e norte americanos principalmente.

Día de los Muertos

O Día de los Muertos é celebrado no México e alguns países da América Central. A celebração tem sua origem nos povos astecas, maias além de alguns outros povos indígenas da região. O festival em homenagem aos mortos acontecia durante todo o mês de agosto.

Com a colonização espanhola, o festival foi transferido para os dias 1 e 2 de novembro, adequando a tradição dos povos da América Central ao calendário católico, a essa altura, já estabelecido.

Halloween

Por esse motivo são diversas as semelhanças entre o Samhain e o Día de los Muertos, onde as pessoas também se fantasiam e preparam alimentos para os ancestrais.

O Día de los Muertos é um festival muito colorido e alegre. Os mexicanos enfeitam suas casas e preparam os alimentos favoritos de seus antepassados e os aguardam alegremente com música para festejar o “reencontro”. Eu, particularmente, considero essa uma maneira muito bonita de encarar a morte. Pensar que nossos entes queridos estão bem e felizes do outro lado aquece meu coração.

Dia de Finados

Aqui no Brasil não somos adeptos a estas festividades. O costume é tão somente visitar os túmulos dos que se foram no dia 2 de novembro. Geralmente chove nessa data, os cemitérios ficam cheios e o clima é de tristeza.

Apesar disso, ultimamente mais pessoas tem aderido às festas de Halloween, ainda que acusados de estarem comemorando um feriado que não é nosso.

Sinceramente eu não gosto do feriado do dia de finados. Pois eu acho que aqueles que partiram gostariam de nos ver felizes, celebrando a vida e as boas lembranças que temos deles. Ao meu ver, chorar e lamentar apenas porque a data é dedicada aos mortos, não nos traz nada de bom. Nem pra nós e nem para eles. O luto não tem data marcada para acontecer e os nossos entes queridos devem ser lembrados sim, mas com amor, alegria e gratidão. Sou grata pela oportunidade que tive de conviver com eles durante o tempo que me foi concedido.

E aí, comemorar ou não comemorar?

Isso vai da crença e da vontade de cada um. Eu acho super válido comemorar e entrar na brincadeira. Tenho certeza de que aqueles que já perdi achariam o máximo comemorar comigo.

Não é porque colocamos alegria no nosso dia a dia e celebramos a vida que esquecemos aqueles que amamos. Eu levo meus pais, avós e tantos outros que perdi sempre no meu coração e sei no fundo de minh’ alma que eles ficam felizes quando eu estou feliz. Sem julgamentos, sem culpas.

Sigo fazendo o meu melhor para deixá-los orgulhosos. E quando eu sorrir, sei que eles sorrirão também. Ninguém gosta de ver quem ama sofrendo. Por que isso seria diferente para quem está do outro lado do véu?

Comemore se tiver vontade. Se fantasie. Coma doces e faça travessuras saudáveis. Mas se a tristeza bater, respeite-a também. Tá tudo bem. <3

Ainda dá tempo para ir a festas de Halloween. Se quiser ideias de fantasia, clique aqui. 😉

Halloween - Hocus Pocus

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *