Girlboss – série de comédia da Netflix sobre a trajetória de Sophia Amoruso, a fundadora da loja Nasty Gal

A nova série da Netflix  Girlboss conta a história da marca Nasty Gal. Mais especificamente mostra de uma maneira bastante floreada a trajetória de Sophia Amoruso de jovem desajustada e pobre até se tornar uma milionária empresária. Começou em 2006 vendendo no Ebay roupas que encontrava em brechós (roupas vintage), e, transformou em um negócio que lhe rendeu 100 milhões de dólares. A empresa chegou a ter mais de 350 funcionários vendendo roupas cool, novas e usadas, para milhões de mulheres ao redor do mundo.

Girlboss

Em novembro de 2016, a Nasty Gal declarou falência, o que não significa que deixou de existir, mas está passando por algumas reestruturações.

Girlboss

Ao ler a respeito da série, descobri que a ideia era trazer a história de Sophia em forma de comédia, sendo a protagonista vivida por Britt Robertson – que aliás está muito bem no papel – uma espécie de anti-heroína.

Girlboss

Girlboss

Uma coisa é certa, a fundadora da loja Nasty Gal é retratada por alguém autoconfiante, determinada e independente. Porém, Sophia não sabe valorizar as amizades. Não sabe valorizar as pessoas a sua volta. Seu egoísmo afasta as pessoas diversas vezes durante a trama. É grosseira e autocentrada, para ela o mundo gira ao seu redor. E não demonstra ver problemas em roubar coisas.

Não é exatamente a pessoa mais adorável do mundo, mas sabendo filtrar dá para admirar alguns aspectos da personalidade da empresária, como a determinação e a coragem para fazer as coisas como lhe dá na telha, e a força para lutar pelo que acredita mesmo quando a maioria das pessoas a veem apenas como uma garotinha.

Em contrapartida, sua melhor amiga Annie interpretada por Ellie Reed, é aquele tipo de amiga que toda garota gostaria de ter. Divertida, tem excelentes tiradas, e está sempre dando apoio à amiga. A atriz é ótima e tem as reações mais divertidas. Merece destaque.

Girlboss
Sophie e Annie

 

Girlboss

Outro que merece destaque é RuPaul que participa da série no papel do segurança de aeroporto Lionel, um vizinho de Sophia que também tem ótimas tiradas e dá uns conselhos à garota desbocada de vez em quando. E numa boa, quem é que não adora o RuPaul né? =)

Girlboss RuPaul

Trilha sonora  de Girlboss  é  bem bacaninha

A primeira coisa que me chamou a atenção quando dei play no primeiro episódio foi a trilha sonora. Ela dá um tom alegre e divertido à série, que nos deixa animados a continuar assistindo. Dá para maratonar numa boa.

A trilha é bastante eclética, trazendo algumas musicas antigas, bem old school, que continuam icônicas até os dias de hoje, bem como vários diferentes gêneros incluindo rock, rap e soul clássico.

As músicas certamente combinam com a personalidade da protagonista, a “selvagem” Sophia. Eis algumas das músicas:

Wild One” – Jerry Lee Lewis
Rebel Girl” –  Bikini Kill
I’ve Got Dreams to Remember” – Otis Redding
Get It Poppin” – Fat Joe ft.
Nasty Gal” – Betty Davis
Teenage Dirtbag” –  Wheatus
I’ll Come Crashing” – A Giant Dog

Figurino de Girlboss

A série não deixa de ser uma série sobre moda. Moda vintage pra ser mais exata. A protagonista tem esse look super cool meio setentista / oitentista e veste jaquetas “bad ass” ou moletons confortáveis. Às vezes a gente até esquece que a história começa em 2006.  O fato é que a garota tem mesmo um bom faro para achar peças lindas de outras décadas e transformar em algo super cool de se usar nos dias de hoje.  Quem curte moda, vai gostar.

Girlboss

 

A série que estreiou ontem dia 21/04  é produção original da Netflix e tem como produtores executivos Kay Cannon, Charlize Theron, Beth Kono, Laverne McKinnon e Sophia Amoruso.

Vale a pena assistir!

Tem trailer? Tem trailer!

 

Falando em série que vale a pena assistir, já deu uma olhada no post sobre Outlander que eu fiz? E Westworld, já assistiu? Fica a dica! 😉

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *