Shannara Chronicles: a série que é ruim, mas é boa!

Sabe aquela série que é ruim, mas é boa? Pois é! Assim é Shannara Chronicles que entrou recentemente no catálogo da Netflix. E eu confesso que eu amei, mesmo sendo ruim. Mas é bom! Hahahahah

Shannara Chronicles

Elfos, meio-elfos,  humanos, druidas, gnomos, trolls, demônios, uma árvore mágica, pedras élficas se misturam em um universo de fantasia criado pelo escritor Terry Brooks.

Em Shannara Chronicles tudo é muito lindo, os cenários são maravilhosos – soube que foi gravado na Nova Zelândia – e de cara você já vê todas as similaridades com Senhor dos Anéis.

Eu que sou fã desde sempre de LOTR – li todos os livros antes mesmo de lançar os filmes – a princípio torci o nariz e pensei: “Mas gente, que cópia barata e descarada!”. Daí, pesquisando sobre a série, descobri que na verdade ela é baseada nos livros do autor Terry Brooks.  Ele, por sua vez, não esconde de ninguém que é também fã de Tolkien e se inspirou mesmo. Super entendi o lado dele e continuei a assistir.

Shannara Chronicles

O legal desse universo fantástico é que a história se passa em um futuro muito distante desse nosso aqui na terra mesmo. Diferentemente das obras de Tolkien em que a terra-média nada tem a ver com o nosso planeta terra.

Nesse futuro distante de Brooks a humanidade passou por diversas guerras e as tecnologias foram dizimadas. A magia ressurgiu e desapareceu de novo, fazendo parte de lendas. Mas nesse futuro incrível temos elfos que são a raça superior enquanto os humanos vivem à margem, da sociedade.

Os próprios elfos, que são guardiões da árvore Ellcrys há séculos, não acreditam nas lendas ou existência de magia. Porém a árvore que eles protegem por pura tradição é na verdade um portal que protege o mundo dos demônios. Esses demônios foram banidos do planeta em uma guerra há muitos seculos do presente em que eles se encontram.

E é aí que o bicho pega, pois a árvore começa a morrer lentamente e eles não acreditam que os demônios podem de fato voltar ou sequer existiram. A partir daqui não vou contar mais porque seria spoiler.

Nesse universo em que a magia começa a ressurgir, os protagonistas se deparam às vezes com objetos que para eles seriam arqueológicos, mas que fazem parte do nosso dia a dia. Por exemplo: um helicóptero destruído, um gerador, coisas assim, da nossa tecnologia atual que não funciona mais. Para eles, nós somos história, entendem?

 

Shannara Chronicles

Os protagonistas são três:  a princesa élfica Amberle – interpretada por Poppy Drayton, o fofo meio-elfo Wil, vivido por Austin Butler e a humana Eretria interpretada por Ivana Baquero. Entre encontros e desencontros eles precisam cumprir uma espécie de profecia. E é claro, rola um triângulo amoroso – o qual me irritou um pouco, mas ok, nada demais. Ah e o druida que os guia durante a jornada em nada lembra o Gandalf o cinzento. Allanon é um cara bonitão e forte com ar misterioso, vivido pelo ator Manu Bennett.

Shannara Chronicles
Oi, tudo bem?

Eu avisei que era bom, mas que é ruim também, não avisei? De qualquer maneira eu quero uma continuação de Shannara Chronicles o mais rápido possível. Não é nenhuma obra super profunda, mas os efeitinhos especiais são bem feitos  a história tem potencial. Fiquei curiosa para ler os livros, mas pelo o que pesquisei até agora nem todos foram traduzidos para o português, o que pode ser um empecilho para muita gente.

Enfim, a série diverte e como eu resolvi assistir por pura curiosidade e sem nenhuma grande expectativa, eu acabei gostando. Tem mais dica de série boa de verdade neste link aqui!

Se vocês assistirem, me contem o que acharam. 😉

One thought on “Shannara Chronicles: a série que é ruim, mas é boa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *