Chanel Cruise 2018 e a Grécia Antiga

Eu tenho uma relação especial com a cultura grega, principalmente sua mitologia. Foi ainda criança que tive o primeiro contato com os mitos e nunca mais larguei. É uma paixão antiga minha. No meu antigo blog Democracia Fashion, eu tenho vários posts sobre o tema. Uma outra paixão minha sempre foi a moda. Agora mistura essas duas coisa. Gente, simplesmente amo! E é por isso que quando vi o tema do último desfile da coleção Chanel Cruise 2018 , fiquei feliz da vida.

No Democracia Fashion eu falei muito sobre história da moda, porém a partir da Belle Époque (1890-1914). Aliás, foi ali no final da Belle Époque que Gabrielle Coco Chanel abriu sua primeira loja a Chanel Modes, que inicialmente vendia chapéus e acessórios. Pouco depois de abrir sua loja de chapéus ela lançou também sua primeira coleção revolucionária pra moda, mudando completamente a maneira de se vestir das mulheres daquela época. Graças a Gabrielle Chanel, as mulheres se livrariam dos apertados espartilhos e passariam a se vestir com mais simplicidade.

O vestuário na Grécia Antiga

Simplicidade, leveza e graça, são adjetivos que podemos dar às vestimentas da Grécia Antiga. Durante os períodos Arcaico (700-480 a.C.), Clássico (480-323 a.C.) e Helenístico (323-30 a.C.), as vestimentas sofreram algumas alterações. Indo do geometrismo e simplicidade, drapeados de lã, tecidos rústicos e túnicas lineares; passando por harmonia e equilíbrio roupas com drapeados, penteados femininos bem elaborados; chegando ao luxo e riqueza de detalhes mas mantendo a leveza dos tecidos finos transparentes e com detalhes em ouro.

E ao contrário do que muito gente pensa –  devido às estátuas brancas desbotadas pelo tempo e incansavelmente reproduzidas depois sem cor –  os gregos adoravam cores. Tingiam seus tecidos e no período Arcaico as cores predominantes eram branco, vermelho, azul e amarelo. Já no período clássico eram branco e púrpura. E no período Helenístico, o rosa, o verde e o dourado.

A coleção da Chanel Cruise 2017/2018

Grabrielle Chanel também tinha uma relação especial com a antiguidade. E Karl Lagerfeld resolveu mergulhar no passado da marca trazendo ela coleção lindíssima.

Ele mistura elementos atuais com várias referências da Grécia antiga. Podemos ver estampas nos vestidos que remetem às ânforas gregas com desenhos geométricos e silhuetas de heróis. O desfile começa com peças de tecido mais rústico remetendo ao período arcaico em tons neutros ou terrosos. Aos poucos ele vai inserindo cores como azul, rosa e preto, ora em tecidos leves esvoaçantes e plissados, ora em tecidos mais rústicos. Alguma transparência também é apresentada, bem como o dourado. E há um inegável romantismo em todas as peças. Mesmo naquelas que lembram levemente as armaduras que os gladiadores usavam.

Desfile Chanel Cruise 2018

Desfile Chanel Cruise 2018

As sandálias são no estilo gladiadora, com suas faixas indo até os joelhos, porém tem saltos que se assemelham a colunas gregas de estilo jônico. Em cores vivas e em preto. Há também as douradas que vão somente até o tornozelo.

Desfile Chanel Cruise 2018 - Sandálias

Emfim, está lindo! Dá uma olhada no vídeo disponibilizado no youtube da Chanel:

No que se inspirar para sair por aí como uma Deusa Grega contemporânea

Se eu pude$$e, teria várias peças. Mas já que não dá, no que podemos nos inspirar?
Nas cores, nos tecidos e até mesmo nos acessórios. Os penteados não são tão elaborados, mas trazem ornamentos que lembram os diademas das deusas gregas.

Uma coisa que super combina com o nosso clima, são as saias e vestidos leves e plissados. Outra coisa é investir em estampas que remetam à Grécia. Sabendo escolher, dá para criar um look elegante com ar de deusa sim.

Desfile Chanel Cruise 2018

E aí, o que acharam da coleção? Me contem nos comentários!

FOTOS: Getty Images e Divulgação/Chanel

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *