Comprando na Blizzard Gear Store

Eu jurei pra mim mesma que jamais faria um post de “comprinhas” aqui no blog. Mas daí veio a BlizzCon com aquele monte de novidades empolgantes sobre meus jogos favoritos. Resultado, fiquei muito no hype e fiz minhas primeiras compras na Blizzard Gear Store. Queria ter alguma coisa pra declarar meu amor à World of Warcraft, e o resultado você vê abaixo.

comprinhas na Blizzard Gear Store
Aquela emoção quando chega a caixinha de loots tão esperada. E pra minha surpresa a caixa é quase tão legal quanto os itens que vieram dentro! Hahahah

 

Como comprar na Blizzard Gear Store?

Ao acessar o site a gente se depara com um milhão de opções lindas de cada um dos jogos. Fiquei maluca principalmente na sessão de WoW, e meu sonho era comprar aquelas estátuas do Illidan e da Sylvannas (e olha que nem vou com a cara dela).

Mas enfim, ao acessar o site, temos que logar com a conta da Blizzard. Eles maravilhosamente estão entregando no Brasil e chega muito rápido (papo de uma semaninha). O problema mesmo são as taxas de importação, mas disso eu falarei no final do post! Daí belezinha, depois de logar e escolher os produtos que você deseja, você vai precisar informar seus dados para entrega e dados para pagamento. Neste formulário eles vão pedir algo chamado de VAT Number, não se desespere! Basta colocar o número do seu cpf.

Depois é só escolher sua forma de pagamento e pronto. Aprovado o pagamento, dali uns dias chega tudo certinho! Ah, eles não parcelam, o que é bem chato.

comprinhas na Blizzard Gear Store
Tudo bem embaladinho!

 

O que eu comprei:

Só coisa linda, minha gente. Queria ter comprado o site inteiro, mas não dá né? Então o que escolhi foi uma caneca linda da Aliança, a caneca mais fofa de todo universo do Murloc e duas camisetas: uma camiseta de Dalaran University (tive que comprar pois o meu main char é uma maga) e a camiseta oficial da próxima expansão “Battle for Azeroth“.

comprinhas na Blizzard Gear Store
Plim!
comprinhas na Blizzard Gear Store
Muito apaixonada pelos itens. As canecas são lindas e super bem feitas. E as camisetas são de excelente qualidade. Mas fala sério! Essa caneca de Murloc não é um amor?

 

Valeu a pena?

Sim e não. Sim porque os itens são incríveis, de qualidade, com excelente acabamento. As malhas das camisetas são muito boas e gostosas de vestir. E as estampas são muito boas mesmo. A caneca de Murloc (ou murquinho, como eu gosto de chamar) é enorme e linda. E a da Aliança dá orgulho de ter por motivos de “Pela Aliança!”. Ambas podem ir no microondas e etc. Além disso tem a emoção de receber algo tão legal em casa né?

Porém… os impostos cobrados são absurdamente caros. Além dos preços dos produtos serem em dólar, ao chegar no Brasil eles são taxados. A taxa de impostos vai de 100% a 110% em cima do valor declarado pelo vendedor. Isso foi uma informação que o pessoal super atencioso da FedEx me deu por telefone quando liguei para tirar minhas dúvidas. É uma facada, que você paga no momento em que recebe a encomenda. Eles não tinham como me informar o valor até que fosse taxado. No dia da entrega me ligaram avisando o valor da taxa a ser paga e dizendo que entregariam naquele dia.  Quando a FedEx veio entregar, eu precisei estar presente e pagar no ato do recebimento. A forma de pagamento é cartão de crédito ou débito (o que facilita muito) ou então em dinheiro trocado certinho.  Por causa disso, eu super preferiria que a existisse uma Blizzard Gear Store aqui no Brasil também. Nós fãs merecemos, né?

E aí, ja teve coragem de comprar algo na Blizzard Gear Store? Como foi sua experiência? Espero que as informações desse post tenham sido úteis! Beijo grande!

BlizzCon 2017 – os anúncios de ontem que me fizeram arrepiar de emoção!

Oi gente!! O segundo post da semana demorou mas saiu! E só saiu hoje por motivos de BlizzCon 2017 que começou ontem lá na Califórnia! Eu estou acompanhando tudo online, graças ao meu ticket virtual (opção pra quem não pôde comparecer pessoalmente).

BlizzCon 2017 - WoW

Lembra que eu disse aqui o quanto eu amo o game WoW da Blizzard? Até falei que o evento aconteceria agora dia 3 e 4 de novembro. Pois é, ele começou trazendo novidades dos diversos jogos da empresa, e, apesar de eu gostar de outros games deles também, meu interesse está focado em World of Warcraft. Chorei de emoção ao ver os anúncios da próxima expansão e morri de vontade de estar lá pessoalmente sentindo toda aquela energia. É incrível como uma comunidade unida por um amor em comum pode ter uma energia tão boa.

Mas vamos aos anúncios que mais me emocionaram!

Para coisas mais técnicas e mais detalhes, acessem o WoWGirl, lá tem tudo detalhadinho e as meninas arrasam!

Depois de passarmos algumas expansões lutando para salvar o amado planeta Azeroth, depois de expurgamos a Legião Ardente do nosso planeta, a rivalidade entre Aliança e Horda volta a ser o centro de nossas atenções. Jaina Proudmoore se mandou para sua terra natal logo no início de Legion, 100% putaça com as traições da Horda como nunca vimos antes. Não sabíamos o que ela andava fazendo, mas ela ressurge boladona dizendo: acabou a brincadeira, agora é guerra! Essa será a premissa de World of Warcraft: Battle for Azeroth.

Não sabemos o que realmente vai acontecer, mas como elfa noturna, membro da Aliança (Pela Aliança!!), meu coração doeu ao ver minha amada Teldrassil queimar. O que será que levou Sylvannas a um ato tão cruel? Será que a provocamos primeiro? Disseram na BlizzCon 2017 que a Undercity havia sido atacada pela Aliança, mas não se sabe quem começou primeiro. Não sei o que pensar, mas dá uma olhada nesse cinematics maravilhoso (saca só a perfeição na pele e cabelos dos personagens, parece até filme!!)

Sylvannas virando banshee e gritando “Pela Horda!” é de arrepiar, mas rei Anduin tomando as rédeas de sua vida, e invocando os poderes de priest dos céus para salvar seus soldados não deixa nada a desejar. E, mais uma vez… PELA ALIANÇA!! Putz, to toda arrepiada de novo, até os pelinhos da perna, cara!

BlizzCon 2017 - Sylvannas

Destaque para o sorrisinho de Sylvannas, como quem pensa “Agora assim, garoto, isso sim é uma guerra que vale a pena ser lutada!”
Prevejo várias tretas!

Agora, o que foi esse mapa de Overwatch (outro jogo super legal que eles tem)? Bem que a Blizzard podia montar um parque desses na vida real Vai Blizzard, nunca te pedi nada!

 

Diversos painéis interessantes da BlizzCon 2017…

Muita coisa para ver ao mesmo tempo, mas um em particular me chamou a atenção: O painel Voices of Blizzard: Powerful Women of WarCraft. Este painel maravilhoso reunia algumas atrizes que fazem as vozes de personagens fortes no game World of Warcraft. Eu não tenho como disponibilizar esse painel pra vocês darem uma olhada, pois era um conteúdo exclusivo para quem tem o ticket. Mas posso dizer que foi incrível de se ver.

Mediado pela diretora de voz e responsável pelo casting da Blizzard, Andrea Toyias, a conversa com as atrizes foi super gostosa de acompanhar. Andrea é super simpáticas e cheia de carinho pelo trabalho que faz.  No painel estiveram presentes Laura Bailey que interpreta Jaina Proudmoore; Elle Newlands que faz a regente de Altaforja Moira ThaurissanDeb Mae West que faz a incrível voz de  Maiev Shadowsong ( ou Maiev Cantonegro);  Misty Lee, a voz de Lady Liadrin; Salli Saffioti, a Thalyssra primeira arcaísta de SuramarMara Junot, voz de Alleria Windrunner (Alleria Correventos, irmã de Sylvannas; Patty Mattson, a icônica Sylvannas Correventos ; e por fim o designer sênior Steve Danuser, único homem no painel.

Andrea Toyias explicou como faz a escolha dos atores para interpretar as vozes os personagens. Disse que procura pelas pessoas certas, que vão doar personalidade e emoções para as personagens, não simplesmente uma dublagem. Foi delicioso depois ver cada uma das atrizes falando sua experiência nesse trabalho de anos (sim, há quem esteja fazendo esse trabalho há mais de 10 anos), e explicando como fazem para se inspirar e achar a voz certa para interpretar as personagens. Apesar das personagens serem fortes heroínas, também tem momentos de vulnerabilidade, medo e confusão, como na vida real. Além de procurarem manter a feminilidade lidando com tudo que acontece ao redor delas. Dá pra ser feminina e poderosa ao mesmo tempo sim (já fica aqui a dica hahahah)!

Esse painel em especial me cativou por dois motivos. Um deles foi a possibilidade de conhecer um pouquinho quem está por traz de vários personagens que admiro. Mas o principal foi a mensagem passada pelo painel. Toda essa questão de ser feminina e poderosa ao mesmo tempo, as dificuldades que nós mulheres temos ao nos impor ao mundo. Sendo tachadas disso e aquilo por nos mostrarmos fortes e poderosas.

O incentivo em sermos quem nós somos, termos orgulho de sermos que somos, de não termos medo de mostrar ao mundo quem somos. Que podemos sim ser “bad asses” sem deixar de ser femininas.

Outra mensagem importante foi que tudo é uma questão de escolha. Não podemos escolher o que nos acontece, mas podemos (e devemos) escolher o que fazer com o que nos acontece. “It’s not what happens to us, but what we do about it.”  Quando somos derrubadas e nos reerguemos, nós escolhemos ser as nossas próprias heroínas, as heroínas de nossas próprias histórias.

Steve Danuser fechou o painel falando o quanto trabalhar com mulheres fortes fez dele um homem melhor. <3

Além disso as atrizes foram super fofas respondendo perguntas da plateia. Incentivando uma fã tímida que fez uma pergunta super nervosa. Ela perguntou como as atrizes fazem para interpretar mulheres fortes acolhendo sua própria feminilidade. Basicamente como ser poderosa e feminina ao mesmo tempo. A intérprete de Lady Liadrin, Misty Lee, respondeu com algo que me deixou arrepiada. Ao dizer que a jovem era forte e feminina e tinha mostrado isso para todo mundo ao se levantar e ir fazer a pergunta na frente de todos, mesmo mostrando sua timidez. Ela disse então a seguinte frase: “The more of your heart you show us, the more we get to conect. Remember this: you matter” – “Quanto mais você mostra o seu coração, mais podemos nos conectar. Lembre-se disso, você é importante!”

Desculpe o palavrão, mas foi muito foda!! Como não ser fã?

World of Warcraft – porque eu amo tanto esse jogo

Eu sempre quis fazer um post sobre o meu game favorito no mundo inteiro, o World of Warcraft. Ou WoW como carinhosamente os chamamos. Mas existe já um site maravilhoso chamado WoW Girl que fala tudo o que você pode imaginar dos jogos da querida Blizzard. As meninas que escrevem lá trazem posts com dicas e novidades dos jogos de maneira extremamente competente e completa. Ajudam demais os gamers. Sou fã delas e graças às dicas que elas fornecem consegui realizar coisas dentro do jogo quando eu estava super perdida sem saber o que fazer. Assim sendo, decidi contar pra vocês porque amo tanto esse jogo, do qual sou adepta há anos. Isso mesmo, anos. É um jogo pra vida toda.

World of Warcraft

Pra quem não conhece, World of Warcraft é um jogo on-line de MMORPG, que foi lançado em 2004.  Lembra quando eu falei do ESO aqui no blog? Se não lembra, aproveita e clica aqui. Então, é o mesmo tipo de game, só que o WoW é bem mais antigo. E já foi considerado o game on-line mais popular do mundo quando em 2010 contava com 11 milhões de jogadores ativos. É muita gente!

World of Warcraft
Tenho várias montarias lindas! Essa daí é uma das minhas favoritas. Uma serpente alada, estilo dragão chinês. Sobrevoando a cidade mágica Dalaran! <3

O World of Warcraft se passa no mundo fantástico de Azeroth, mundo este que foi introduzido pela Blizzard em 1994 no game Warcraft: Orcs & Humans. Este era um game de estratégia que tratava do conflito entre duas raças inimigas: humanos e orcs. Aliás vocês viram o filme? Tô aqui esperando pela continuação, pois super merece! ( Eu sei que a bilheteria não foi lá essas coisas, mas sou fan girl, me deixa! hahahah)

Foi um jogo de grande sucesso pra época, que ganhou algumas outras versões, nos quais você podia jogar a cada momento que a história pedisse com um dos heróis. Até que em 2004 eles lançaram o World of Warcraft, que me deixou de olhos brilhando. Eu poderia criar e controlar uma personagem do jeito que eu quisesse. Do jeitinho que eu fazia quando jogava GURPS, um Role-playing game de mesa que eu amava.

A história do game evolui junto com ele. A cada patch lançado ou a cada expansão nova, mais coisas da história de Azeroth, das raças e dos heróis principais se revelam.  A história rica e a mitologia complexa. Não é apenas um joguinho, você se envolve com a história, você é um herói. Eu acredito de todo o coração que isso é o que mais deixa os fãs encantados com World of Warcraft. Claro que além das mecânicas, os desafios, os eventos semanais, as masmorras e raides. O jogo é muito rico e com uma infinidade de coisas para fazer dentro dele.

Os fãs do game torcem e gostam de saber o que vai acontecer com seus heróis favoritos. Nada em World of Warcraft é à toa. Está tudo interligado. Dá pra jogar sem prestar atenção em nada disso? Sim, dá. Mas sem dúvida nenhuma a experiência de jogo é mais completa quando você se envolve com o que está acontecendo e entende porque existem tantos bosses para derrotar.

Eu mesma fico impressionada com a criatividade dos caras da Blizzard pra criar tantas mecânicas diferentes para as raides e masmorras. Cada boss tem que ser derrotado de uma maneira diferente. O jogo oferece manuais para cada um deles, mas com certeza uma coisa que facilita a vida são os addons como o Deadly Boss Mode. É importante lembrar que se o addon não estiver devidamente atualizado pode dar conflito com o game.

Eu já experimentei jogar com várias raças e classes diferentes. Elas estão divididas entre duas facções a, Aliança e a Horda. Entre as raças da aliança temos os Anões, os Draenei, os Humanos, os Elfos Noturnos, os Gnomos, os Worgens e os Pandaren. Na horda temos os Trolls, Elfos Sangrentos, Taurens, Orcs, Goblins, Renegados e Pandarens.

World of Warcraft
Vários chars que criei de diversas raças e classes. A maioria delas são da Aliança, não sei porque, mas não dou muito fã da Horda…

As classes que existem são: Druida, Caçador, Mago, Paladino, Sacerdote, Ladino, Xamã, Bruxo, Guerreiro, Cavaleiro da Morte, Monge e Caçador de Demônios. Cada raça e classe tem seus pontos fortes e pontos fracos, vantagens e desvantagens. Além disso existem papéis a desempenhar. A escolha desses parâmetros vai depender do papel que você tem vontade de desempenhar (Tanque – aquele que aguenta as pancadas enquanto os coleguinhas batem no monstro; Healer – que vão curar o tanque e os amiguinhos que estiverem sendo feridos; e DPS – os que decem o cacete, tendo bastante dano mas não conseguem se curar ou tem muita vida).

Amo demais World of Warcraft, sempre amei. Desde que foi lançado. No inicio aqui no Brasil a gente não podia ter acesso, então acabei conhecendo o game dando aquele jeitinho brasileiro. Mas assim que foi possível para nós brasileiros nos conectarmos nos servidores do WoW (leia-se passaram a aceitar nossos cartões de crédito), lá estava eu já pronta pra adquirir o jogo. E que alegria foi poder jogar em um servidor oficial com tudo funcionando redondinho!

Entre idas e vindas, já criei vários personagens. De várias raças. Mas acabo caindo sempre no meu favorito. Minha mais char é uma Elfa Noturna Maga Arcana. Sou boa? Não. Mas amo e continuo jogando assim mesmo. Me perco dentro do mundo de Azeroth e fico horas por lá.

World of Warcraft
Isilawen, minha main char. Sou aquela nerd que escolheu esse nome por ser Cynthia em élfico. Ah bons tempos de Senhor dos Anéis… E o transmog total inspirado na Beyoncé? 😅😜
World of Warcraft
Isilnë – uma elfa noturna caçadora de demônios que criei para testar a classe quando ela foi lançada.
World of Warcraft
Na minha cabeça criei uma história onde Isilnë e Isilawen são gêmeas, porém Isilnë por sua ganância de poder acabou foi seduzida pelos terríveis poderes da Legião. Assim as irmãs nunca mais se viram. D=

Me divirto demais com os eventos semanais e com as piadinhas que tem dentro do jogo. São piadas antenadas com nossa atualidade. Trocadilhos, pra ser mais exata. E nos eventos semanais você pode desempenhar quests divertidíssimas e ganhar conquistas no jogo. Sério gente, World of Warcraft é mais que um game. É uma experiência.

No início de novembro (dias 3 e 4) vai rolar a Blizzard Con 2017. O evento traz as novidades de todos os games da Blizzard, e estou ansiosa pelo que vai ser anunciado. Como o evento vai acontecer na California, a Blizzard oferece aos fãs a opção de comprar um ingresso virtual e acompanhar tudo on-line. Esse ingresso é interessante principalmente pelos brindes que oferece aos jogadores. No WoW eles estão dando de brinde junto com o ingresso duas montarias exclusivas, uma para a horda e uma para a aliança. Caso não queira comprar o ingresso virtual, dá para assistir algumas coisinhas on-line que eles disponibilizarão gratuitamente.

Outra coisa super legal que eles fizeram foi lançar um mascote exclusivo. Todo o dinheiro desse mascote super fofo está sendo doado para a Cruz Vermelha Americana e o Fundo de Resposta a Desastres e Emergências da Federação Internacional das Sociedades da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho (FICV/CV) para auxiliar os esforços de socorro em todo o mundo. Ela foi lançada quando aquelas tragédias referentes aos furacões aconteceram. E eles vão continuar doando tudo que for arrecadado com a raposinha até o dia 31 de dezembro. Apesar de eu não ligar muito pra esta parte do game (ah sim, você pode ter vários mascotes e colocá-los pra duelar, estilo pokemon rsrsrs) eu comprei a minha pra dar uma força. Ela custa R$ 29,90 na loja on-line da Blizzard.

World of warcraft - Sombra

Se tiver mais interesse em conhecer o game, descobrir por onde começar e ter acesso a várias dicas e passo a passo do jogo, eu super recomendo conhecer o site Wow Girl.

Quanto à Blizzard, é só amor. Os jogos não são baratos, mas eles tem dois que são gratuito e super gostoso de jogar também. Um deles é o Heroes os the Storm. Ele é no estilo de Dota e LoL, trazendo vários heróis de todos os games da empresa (Wow, Overwatch. Starcraft e Diablo). O outro é Hearthstone, um jogo de estratégias com cards. Lembra do Magic? Nesse estilo, só que on-line.

E aí, você conhece o WoW? Já jogou? O que acha? Deixe suas opiniões nos comentários. 🙂