BioCouture – E se os tecidos das roupas fossem feitos de micro organismos vivos?

Não, não estou falando em se fantasiar de yakult. Estou falando da BioCouture, uma empresa britânica, baseada em Londres que desenvolve tecidos cultivados a partir de micro-organismos vivos.

BioCouture

Basicamente o que a BioCouture faz é usar uma mistura simbiótica de levedura e bactérias. Em uma espécie de banheira, com  fermento, uma pitada de bactérias e várias xícaras de chá verde e açúcar. As fibras começam a brotar e se propagam, resultando em folhas finas e úmidas de celulose bacteriana que podem ser moldadas em uma forma de vestido.

Suzanne Lee, que foi pesquisadora da Escola de Moda e Têxteis do Central Saint Martins, é o cérebro por trás deste experimento da BioCouture. Ela diz que seu método de fermentação e cultura dos tecidos resulta em uma espécie de “couro vegetal“.

BioCouture

À medida que as folhas secam, as bordas sobrepostas “sentiam” juntas para se tornar costuras fundidas. Quando toda a umidade se evapora, as fibras desenvolvem uma superfície que se assemelha a um de tipo papiro, que pode ser branqueada ou tingida com corantes de frutas e vegetais, como açafrão, índigo e beterraba.

BioCouture

A vantagem de roupas feitas assim, é que não apenas são biodegradáveis, como também servem de adubo. Depois de usar, você pode jogar fora as roupas, ou colocar na terra. Sabe, como algumas pessoas que cultivam plantas fazem ao colocar cascas de frutas e verduras na terra? Tipo isso. Sustentabilidade total!

Dá só uma olhada nesse vídeo em que Suzanne Lee explica como o processo de cultivação dos tecidos acontece (caso você não compreenda inglês, tem como ativar a legenda em português):

Não é muito incrível essa tecnologia? Para mim, a primeira impressão foi de estranheza total e até um certo “nojinho“. E vocês o que acham dessa ideia de roupas e sapatos feitos a partir de bactérias? Muita loucura? Ou “Ok, este é o futuro“?

Deixe sua opinião nos comentários!

Ah, e para mais matérias sobre moda e design, clique aqui. 😉

 

 

Pilates: o que é, como surgiu e seus benefícios

Oi gente, como estão? Vocês já devem ter ouvido falar de Pilates muitas e muitas vezes, não é? Há quem diga que seja só modinha. Mas essa modalidade está disponível aí firme e forte em diversos estúdios em todos os lugares há uns bons anos.

Pilates

Lembra que eu havia falado que estava praticando novamente neste post de uns meses atrás? Pois é, continuo firme e forte, e até aumentei minha frequência de 2 vezes na semana para 3 vezes na semana, o que deu um up no meu treino. E os resultados estão cada vez mais aparentes me deixando feliz da vida! Meus braços já começaram a ficar mais definidos e, com ajuda de atividades aeróbicas, já emagreci bastante. Assim, o trabalho muscular feito com o Pilates tem aparecido mais conforme vou queimando as gordurinhas com reeducação alimentar e corrida ou dança.

Para quem detesta musculação e quer ficar em forma, Pilates parece ser um dos exercícios mais indicados para isso. O bacana é que aula a aula, de pouquinho em pouquinho, você vai percebendo as mudanças no seu corpo. Além disto, você percebe despertar sua consciência corporal e percebe que passa a executar os exercícios de maneira mais eficiente. É uma delícia!

Mas afinal, o que é Pilates?

O método foi elaborado no começo do século vinte pelo atleta alemão Joseph H. Pilates como um sistema de exercícios para melhorar a flexibilidade, consciência corporal, equilíbrio e força. Pilates acreditava que o estilo de vida moderno, má postura corporal e respiração ineficiente ocasionavam saúde ruim.

Pilates

Olhá só esse videozinho gracinha contando um pouco mais de como surgiu o método.

Segundo Joseph Pilates, após as 10 primeiras aulas, o praticante sente que o corpo mudou; após 20 aulas, que as mudanças são visíveis ; após 30, as demais pessoas começam a notar as mudanças. Movimentos fluentes são feitos sem pressa e com muito controle para evitar estresse. O alinhamento postural é importante em cada exercício, ajudando na melhora da postura global do indivíduo. Assim, a força, a tonificação e o alongamento são trabalhados de dentro para fora do corpo, tornando-o forte, bonito, saudável, harmonioso e elegante. Sem hipertrofia, sabe?

Como são as aulas?

– Apresentam exercícios suaves e eficazes (dependendo do nível do aluno, os exercícios serão mais intensos);
Poucas repetições de cada movimento;
Grande repertório de exercícios;
Aulas únicas, sem monotonia!
– Uso de aparelhos e acessórios criados especialmente para os exercícios;
Não há desgaste físico.

As aulas são bastante direcionadas, sabe? Em estúdios de Pilates, geralmente são no máximo 4 alunos por professor, mas a maioria prefere trabalhar com no máximo 3. Assim, é possível dar um atendimento mais personalizado para cada aluno. Então, por mais que hajam outras pessoas fazendo aula no mesmo horário que você, os exercícios que o professor (ou professora) te passar serão diferentes dos do colega. E são sempre novos desafios!

Eu já cheguei em um nível em que a professora exige muito mais de mim do que das senhorinhas que fazem aula no mesmo horário que eu. Então, depende muito de cada um.

Pilates

Os Benefícios:

Aumenta a resistência física e mental;
– Alongamento e maior controle corporal;
Correção postural;
– Aumento da flexibilidade, tônus e força muscular;
Alívio das tensões, estresse e dores crônicas;
– Melhora da coordenação motora;
– Maior mobilidade das articulações;
Estimulação do sistema circulatório e oxigenação do sangue;
– Facilita a drenagem linfática e eliminação das toxinas;
Fortalecimento dos órgãos internos;
– Aumento da concentração;
– Trabalha a respiração;
– Promove relaxamento.

Mas Pilates emagrece?

Esta é a pergunta que não quer calar. Então, sabe a musculação? Ela sozinha não emagrece, mas fortalece os músculos né? A tal massa magra. O Pilates também funciona assim, como uma musculação. Gasta calorias sim, mas não tanto quanto uma corrida, ou uma hora de dança, por exemplo.

A diferença do pilates para a musculação é que com o método de Joseph você consegue uma musculatura definida e “sequinha“. Seguindo uma linha mais esguia, mais elegante. A musculação te permite – com o devido tempo – a desenvolver uma hipertrofia, ou seja, deixar os músculos “grandes”.  Vai depender do seu objetivo. Se quiser ficar como uma Graciane Barbosa da vida, a melhor opção é musculação pesada e anos de dedicação. Agora, se quer só ficar elegante, sem flacidez e ter uma maior flexibilidade, pilates é para você.

Resumindo, Pilates pode sim ser uma ferramenta auxiliar no emagrecimento. Vai te ajudar a construir massa magra por debaixo das gordurinhas. Combinando pilates com alguma atividade aeróbica de sua preferência e uma alimentação bem bacana e balanceada, certeza que é sucesso. Pois não adianta só fazer exercício físico e não ajeitar a alimentação. É preciso ter esse cuidado com o que come, caso contrário você só construirá músculos por baixo da gordura e esta não irá embora sozinha.

Não existe fórmula mágica. Para emagrecer é preciso: atividade física e alimentação correta. Sem radicalismos, por favor!

Quem pode praticar?

Praticamente todo mundo pode! Este método promove harmonia muscular para todas as idades, condicionando e energizando seu corpo através dos exercícios. Como eu disse anteriormente, as aulas têm poucos alunos por professor e portanto o atendimento é bastante personalizado.

Estes exercícios especiais podem ser feitos por qualquer indivíduo, desde o super treinado ao sedentário, do idoso ao adolescente, podendo ser recomendado como condicionamento e prevenção de lesões para todos os indivíduos. Ou seja, qualquer pessoa, entre 12 e 100 anos e em todos os níveis de condicionamento físico pode praticar. O importante é sempre avisar ao professor sobre alguma limitação que você tenha, seja alguma lesão recente ou alguma dor. Assim o professor pode te ajudar direitinho, melhorando sua qualidade de vida e evitando maiores lesões.

Eu acho que todos deveriam praticar. Só faz bem. Ao corpo, ao coração, à mente, à alma. Absolutamente tudo fica melhor. Eu até já ando mais confiante aonde quer que eu vá!

O fato é que, não importa qual modalidade você escolha ou se identifique, o importante é sempre se mexer. Ficar parado faz mal a saúde. Vivamos mais saudáveis e felizes. 🙂

Meus objetivos fitness - Pilates
Foto minha praticando pilates de alguns anos (2011). Ainda tenho que tirar uma nova foto, mas prometo postar uma atual no meu instagram. Aliás, me segue lá! 🙂

Chanel Cruise 2018 e a Grécia Antiga

Eu tenho uma relação especial com a cultura grega, principalmente sua mitologia. Foi ainda criança que tive o primeiro contato com os mitos e nunca mais larguei. É uma paixão antiga minha. No meu antigo blog Democracia Fashion, eu tenho vários posts sobre o tema. Uma outra paixão minha sempre foi a moda. Agora mistura essas duas coisa. Gente, simplesmente amo! E é por isso que quando vi o tema do último desfile da coleção Chanel Cruise 2018 , fiquei feliz da vida.

No Democracia Fashion eu falei muito sobre história da moda, porém a partir da Belle Époque (1890-1914). Aliás, foi ali no final da Belle Époque que Gabrielle Coco Chanel abriu sua primeira loja a Chanel Modes, que inicialmente vendia chapéus e acessórios. Pouco depois de abrir sua loja de chapéus ela lançou também sua primeira coleção revolucionária pra moda, mudando completamente a maneira de se vestir das mulheres daquela época. Graças a Gabrielle Chanel, as mulheres se livrariam dos apertados espartilhos e passariam a se vestir com mais simplicidade.

O vestuário na Grécia Antiga

Simplicidade, leveza e graça, são adjetivos que podemos dar às vestimentas da Grécia Antiga. Durante os períodos Arcaico (700-480 a.C.), Clássico (480-323 a.C.) e Helenístico (323-30 a.C.), as vestimentas sofreram algumas alterações. Indo do geometrismo e simplicidade, drapeados de lã, tecidos rústicos e túnicas lineares; passando por harmonia e equilíbrio roupas com drapeados, penteados femininos bem elaborados; chegando ao luxo e riqueza de detalhes mas mantendo a leveza dos tecidos finos transparentes e com detalhes em ouro.

E ao contrário do que muito gente pensa –  devido às estátuas brancas desbotadas pelo tempo e incansavelmente reproduzidas depois sem cor –  os gregos adoravam cores. Tingiam seus tecidos e no período Arcaico as cores predominantes eram branco, vermelho, azul e amarelo. Já no período clássico eram branco e púrpura. E no período Helenístico, o rosa, o verde e o dourado.

A coleção da Chanel Cruise 2017/2018

Grabrielle Chanel também tinha uma relação especial com a antiguidade. E Karl Lagerfeld resolveu mergulhar no passado da marca trazendo ela coleção lindíssima.

Ele mistura elementos atuais com várias referências da Grécia antiga. Podemos ver estampas nos vestidos que remetem às ânforas gregas com desenhos geométricos e silhuetas de heróis. O desfile começa com peças de tecido mais rústico remetendo ao período arcaico em tons neutros ou terrosos. Aos poucos ele vai inserindo cores como azul, rosa e preto, ora em tecidos leves esvoaçantes e plissados, ora em tecidos mais rústicos. Alguma transparência também é apresentada, bem como o dourado. E há um inegável romantismo em todas as peças. Mesmo naquelas que lembram levemente as armaduras que os gladiadores usavam.

Desfile Chanel Cruise 2018

Desfile Chanel Cruise 2018

As sandálias são no estilo gladiadora, com suas faixas indo até os joelhos, porém tem saltos que se assemelham a colunas gregas de estilo jônico. Em cores vivas e em preto. Há também as douradas que vão somente até o tornozelo.

Desfile Chanel Cruise 2018 - Sandálias

Emfim, está lindo! Dá uma olhada no vídeo disponibilizado no youtube da Chanel:

No que se inspirar para sair por aí como uma Deusa Grega contemporânea

Se eu pude$$e, teria várias peças. Mas já que não dá, no que podemos nos inspirar?
Nas cores, nos tecidos e até mesmo nos acessórios. Os penteados não são tão elaborados, mas trazem ornamentos que lembram os diademas das deusas gregas.

Uma coisa que super combina com o nosso clima, são as saias e vestidos leves e plissados. Outra coisa é investir em estampas que remetam à Grécia. Sabendo escolher, dá para criar um look elegante com ar de deusa sim.

Desfile Chanel Cruise 2018

E aí, o que acharam da coleção? Me contem nos comentários!

FOTOS: Getty Images e Divulgação/Chanel