Para Todos os Garotos que Já Amei

Netflix sabe como conquistar o coração das pessoas. Isso é um fato inegável. Seja interagindo de maneira descontraída nas redes sociais, seja atendendo a pedidos dos clientes salvando séries canceladas por outras emissoras, seja produzindo filmes que as pessoas solicitam. E com Para Todos os Garotos que Já Amei, lançado no dia 17 de agosto, ela fez um agrado generoso aos fãs de Jenny Han.

Para Todos os Garotos que Já Amei

Os três livros da série são tão gostosos de ler como é gostoso passar uma tarde preguiçosa de domingo assistindo filmes e comendo cookies com gotinhas de chocolate. São livros que aquecem o coração. Sim, são livros adolescentes, mas não são nenhum dramalhão daqueles exagerados que acabam tirando nossa paciência. Pelo contrário. São dilemas genuínos da tímida e doce Lara Jean. Dilemas que são conduzidos de maneira muito suave.

Lara Jean Song Covey é menina de 16 anos que perdeu a mãe muito jovem, Ela tem duas irmãs que são parte importante de sua vida. Margot, a mais velha e responsável que meio que assumiu as funções da mãe. E Kitty, a mais nova que é uma pestinha, com respostas afiadas e engraçadas, mas tem boas intensões. As três tem um pai carinhoso e super bacana, o Dr. Dan Covey, que claramente coloca as filhas em primeiro lugar, tentando sempre agradá-las, arriscando cozinhar comida coreana para que as garotas não esqueçam da cultura da mãe, e falhando miseravelmente nessas tentativas. Mas mesmo assim ele insiste, por puro amor.

Apesar da falta da mãe, Lara Jean tem uma família bem estruturada e não falta amor. Ela é tímida, atrapalhada também, mas muito querida. Aquele tipo de amiga leal que vai te acompanhar pro resto da vida.

Para Todos os Garotos que Já Amei
As garotas Song

O filme  Para Todos os Garotos que Já Amei começa no momento em que Margot está indo para a Escócia começar sua vida universitária. Ela passa para Lara Jean a responsabilidade de ser a irmã mais velha. As duas são muito unidas, apesar das personalidades diferentes – Margot tem uma personalidade dominante, talvez pelo fato de muito cedo ter tido que cuidar das irmãs menores. Mas Lara Jean está assustada com o fato de ficar longe da irmã e ao mesmo tempo começar o ginásio. Margot a aconselha a fazer novas amizades e Lara Jean tem medo disso.

Até aí tudo bem, tudo normal. Os problemas – leves e divertidos – começam quando as cartinhas que Lara Jean escrevia para seus crushs – sem jamais ter intensão de envia-las – chegam misteriosamente nas mãos dos destinatários. Claro que dá confusão. Claro que Lara Jean se enrola toda. Mas não dá nem tempo de sentir pena dela, pois as coisas vão acontecendo de um jeito que a gente acha graça e torcemos pela felicidade dos personagens. E nisso Lara Jean vai amadurecendo aos pouquinhos com graciosidade, se tornando ainda mais adorável. Essa série de livros é muito amorzinho, sério.

Para Todos os Garotos que Já Amei

O filme Para Todos os Garotos que Já Amei é tão amorzinho quanto.  Está tudo lá: a doçura de Lara Jean, a seriedade de Margot, a sapequice de Kitty, o carinho do pai.

O que achei que faltou (mas que não era parte da fundamental da trama principal): a saga de Lara Jean para assar os cookies perfeitos; o relacionamento dela com Stormy, uma senhorinha cheia de vida que mora na casa de repouso onde Lara Jean trabalha como voluntária; e mostrar mais do relacionamento do pai com as garotas.
Mas eu acho que tudo isso pode ter espaço nos próximos filmes. Porque, né, eu estou contando com a dona Netflix pra fazer filmes pros livros 2 e 3. Né? Nem tô pedindo muito.

Enfim, assistam. O filme é uma graça, diverte, e até quem nunca leu os livros gostou. Recomendo muito.  Recomendo os livros também. Ah, leiam, assistam, conheçam Lara Jean. Ela é muito legal. Os outros personagens também. Enfim, as histórias de Jenny Hann vão aquecer os seus corações.

Sobre o filme Para Todos os Garotos que Já Amei

Lara Jean é interpretada por Lana Condor que interpretou a Jubilee em X-Men Apocalipse, Margot é interpretada por Janel Parrish e Kitty por Anna Cathcart.

O pai das meninas, o obstetra Dan Covey é interpretado pelo ator John Corbett. Algumas pessoas devem conhece-lo do filme Casamento Grego onde interpretou Ian, ou da série Sex and The City (ele fazia o Adrian, o noivo fofo e desprezado pela Carrie que preferiu o embuste do Big). Adoro o ator e ele é o pai fofo que as meninas merecem. Queria ter visto mais do relacionamento dele com as meninas, apesar dele ter aparecido bem.

Entre os gatoros que Lara Jean já amou estão Israel Broussard que interpreta Josh e Noah Centineo, que é Peter Kavinsky. A diretora do filme é Susan Johnson, e a autora esteve envolvida em toda a produção.

Tá na Netflix. Corre lá pra assistir! <3

Já o livro é da editora Intrínseca e você encontra nas melhores livrarias, além das versões e-book em diversos sites.

Para Todos os Garotos que Já Amei

Gostou? Compartilhe!

Posts Relacionados

One thought on “Para Todos os Garotos que Já Amei

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *