Este não é um post feliz

Muitas pessoas reclamam do ano de 2016. Muita coisa ruim aconteceu para muita gente. De fato foi um ano difícil não só para o nosso país como para o mundo.

Em se tratando de um nível mais pessoal eu não sei como eu cheguei até aqui. Foi o ano em que perdi minha mãe.

Exatamente dez anos depois de ter perdido meu pai de uma forma trágica, um acidente de avião horrível que mudou para sempre nossas vidas, desses que só achamos que acontece com as outras pessoas, eu perdi minha mãe de uma forma horrorosa.

Ela teve câncer de ovário. Uma doença horrível que a  levou embora depois de muito sofrimento em apenas seis meses. Uma doença que eu corro o risco de ter também por hereditariedade. Uma doença que eu sequer posso contar para vocês o estado em que ela ficou, as coisas pelas quais ela passou, sem que os deixem tão traumatizados como eu fiquei.

Ela sempre foi uma mulher forte, decidida e divertida. Eu queria ser igual a ela quando eu crescesse. Minha mãe, minha melhor amiga. Durante todo o tratamento de quimio ela se manteve animada e certa de que ia se curar. Por ela eu larguei toda a minha vida pra cuidar dela nos piores momentos. Tive ajuda de duas amigas queridas. Uma noite sim, uma noite não, eu dormia no sofázinho do hospital ao lado do leito dela. E passava todos os dias lá com ela, indo em casa só para tomar um banho e dormir uma noite sim, uma noite não. As noites eram as piores. Junto com ela eu parei de comer. Simplesmente não podia comer vendo-a deitada naquela cama de hospital podendo se alimentar somente com poucos líquidos. As noites eram as piores, eram passadas em claro. Ela sofreu demais, meu Deus! E como eu desejei trocar de lugar com ela em todos os momentos. Como eu rezei por um milagre, desejando tirar um cochilo e acordar com ela curada. Ao mesmo tempo assombrada de ela me deixar em qualquer um daqueles momentos.

Nada do que eu fazia parecia adiantar. Ela pedia pra ir pra casa, mas isso eu não podia fazer. Como me doía cada vez que ela pedia isso. Como me desesperava cada vez que ela vomitava. Ela não merecia nada daquilo. Sempre ajudou a todos. Sempre cuidou de todos. E quando eu tive a chance de cuidar dela eu não fui capaz de salva-la.

Eu precisei me ausentar um dia para resolver umas coisas e prometi a ela que voltaria no dia seguinte. Eu estava tão aflita. Eu não queria sair de perto dela, mas responsabilidades com o trabalho me chamaram. Eu só saí do lado dela quando ela com toda a dificuldade disse “Tudo bem” e depois me deu tchau. A deixei com o coração apertado, mas com toda a família do lado dela. E foi justamente naquela noite que ela decidiu partir.  Eu não estava lá. Nem a família. Todos tinham ido para casa descansar e quem ficou com ela foi minha cunhada amada que me ajudou nos cuidados com ela. E ela se foi, durante a noite, cercada de carinho de uma pessoa que a amava tanto.

Meu irmão me avisou por telefone, eu senti meu coração se despedaçar. Minha mãe não quis desistir de viver conosco perto dela. Precisou que eu e meu irmão nos afastássemos pra poder descansar. Nós a enterramos no dia do aniversário do meu irmão.  De mãos dadas seguimos o cortejo. E ele me disse o quanto tivemos sorte na vida de ter tido pais tão maravilhosos. E tivemos mesmo.  A noite saímos com amigos para comemorar o aniversário do meu irmão pois sabíamos que ela queria isso. Por ela.

Esse será meu primeiro natal sem ambos os meus pais. E de alguma forma eu pressenti que o do ano passado fosse o último com ela. Dói. Me sinto assustada e sozinha muitas vezes. E, eu sei que é infantil da minha parte, mas como é que o mundo pode seguir adiante enquanto tem gente sofrendo dores assim. Quando foi que nos tornamos tão egoístas e indiferentes aos sofrimentos de quem está perto e nos sensibilizando apenas com aquilo que está distante de nós. Quando foi que nos tornamos solidários apenas da boca pra fora?

Eu não desejo a ninguém o que minha família passou este ano. Eu só desejo encontrar uma maneira de seguir adiante, me readaptar, reaprender a viver. E por enquanto ainda não consegui. Mas vou fingindo estar tudo bem até que um dia isso seja verdade.

Espero que o ano de vocês tenha sido melhor do que o meu.

 

Cremes Anti-idade e as Farmácias de Paris

Olá gente, tudo bem com vocês? Hoje vim contar sobre um produto de beleza que comprei recentemente. Tudo porque achei que minha pele do rosto estava muito ressecada e queria evitar os sinais da idade que vai chegando. A solução que busquei para isso, obviamente foi apelar para cremes anti-idade.

Na hora de escolher um produto, eu recorri à memória de minha mãe.  Ela era uma mulher muito vaidosa que me ensinou a me cuidar. Desde pequena eu – como toda menina, diga-se de passagem – gostava de pegar as maquiagens e roupas da minha mãe e queria ser como ela quando crescesse.

Em uma das últimas viagens que fizemos fomos à Paris, cidade que ganhou meu coração no primeiro bonjour. Lá as farmácias são como mini-parques de diversão para garotas como eu. Ficam lotadas de pessoas olhando as últimas novidades cosméticas. O que menos tem é gente procurando remédios. A maioria das pessoas são mulheres enlouquecidas olhando os infinitos produtos para a pele, passando por hidratantes simples até os mais sofisticados cremes anti-idade, de diferente marcas e suas respectivas promotoras tentando te convencer porque a marca que ela oferece é melhor. E acreditem, até português elas falam se precisar!

Um dos produtos que vi lá foi esse que comprei recentemente aqui mesmo na Sephora. Infelizmente o preço não é tão acessível como lá, mas  eu senti que valia a pena.

A marca Caudalie é  francesa, de Bordeaux e foi fundada em 1993 com uma política toda voltada para a preservação do meio-ambiente. A empresa privilegia os ativos naturais, sendo os seus produtos livres de parabenos e zero matérias-primas de origem animal. Tem como base de sua composição extratos da uva provenientes de vinhedos das regiões de Bordeaux, Champagne e Borgonha, além de óleos vegetais e emulsionantes naturais.

Vale a pena visitar o site deles para conhecer um pouco mais da história e ética desta marca. A proposta deles é muito interessante. Eles são contra testes e animais e suas embalagens são recicladas e recicláveis.

Cremes anti-idade da marca francesa Caudalie

Os produtos que adquiri foram esses: um creme anti-idade para olhos e lábios e um fluido anti-idade para rosto e pescoço com fator de proteção solar 20. Ambos tem vitamina C e o indicado é passar logo pela manhã depois de lavar o rosto. Já nos primeiros dias de uso senti minha pele bem mais hidratada e as linhas de expressão mais fininhas suavizadas. O cheirinho é suave, mas eu preferiria que fosse mais suave ainda.  É ideal pra usar no dia a dia e a embalagem super prática dá pra levar na bolsa numa boa.

Uma outra marca superbacana, é a Galénic. Essa, eu e minha mãe descobrimos nesta viagem à Paris, em uma das milhares de idas à farmácia. Foi uma promotora da marca que acabou convencendo minha mãe, que era super viciada em cremes anti-idade,  à comprar os produtos deles. Ela nem precisava desses pois já havia comprado outros, então, depois de um tempo, acabou me dando esses três e eu, na confusão das coisas da vida que vieram depois, acabei esquecendo deles.

A Galénic foi criada em Paris em 1977 por Pierre Fabre, um sério farmacêutico fundador de uma das maiores empresas multinacionais de farmacologia e cosmética dermatológica do mundo – Laboratoires Pierre Fabre.

Pierre Fabre utilizou seus sérios conhecimentos na área  para desenvolver a  marca que se tornou conhecida pela eficácia e qualidade, bem como originalidade. O objetivo da marca é encontrar as melhores combinações e os compostos mais adequados para garantir a eficácia dos princípios ativos de seus produtos.

Os três produtos dos quais falo acima são da linha Ophycée. Um Elixir Juventude Suprema, um Creme Lifting Juventude para uso diurno e um  Cuidado Noite Regenerante Juventude. Todos eles são à base de extrato puro de algas azuis, também livre de parabenos e prometem suavização praticamente imediada das rugas.

O Elixir (Sérum) deve ser passado no rosto e no pescoço antes de aplicar o creme diurno ou o noturno. Ele potencializa o efeito dos dois cremes. A textura é bem suave e é absorvido rapidamente pela pele, deixando-a super hidratada logo de cara. Isso ajuda à suavizar as linhas de expressão imediatamente mesmo.

O Creme Lifiting Juventude de uso diurno é um pouco mais consistente, mais denso, porém fino e não gorduroso. Ele preenche as linhas de expressão e refirma a pele. Possui colágeno  em sua composição.

O Cuidado Noite Regenerante Juventude é para ser aplicado na pele do rosto e pescoço antes de dormir. Como o de uso diurno, tem seu efeito potencializado pelo Elixir. Ele é o que tem a textura mais densa, e um azul mais intenso. (A cor dos três cremes é linda, diga-se de passagem!) Preenche as rugas refirmando a pele enquanto dormimos, deixando o aspecto do rosto mais descansado e traços atenuados ao acordar.  Pela manhã eu ainda senti o creme na minha pele. Ele é um pouco mais gorduroso do que os anteriores, acredito que promove uma hidratação mais profunda mesmo.

O cheirinho dos três é bem suave, gostosinho e menos ativo dos da Caudalíe. São aqueles tipos de cremes de tratamento anti-rugas pra se levar a sério. Seguindo o tratamento direitinho os resultados aparecem logo.

Cremes anti-idade da marca Galénic Paris

Eu fico intercalando as duas marcas, Quando não estou em casa é o Caudalie que uso pela facilidade de levar na bolsa. Mas em casa, com um tempo a mais pra me dedicar à pele, os cremes Galénic são aquele cuidado que a gente merece de vez em quando.

Se tiverem uma viagem programada para Paris, não deixem de dar uma passada em uma farmácia. A que eu fui diversas vezes com minha mãe ficava próxima ao nosso hotel, na Place Monge, pertinho da estação de metrô de mesmo nome. Vale super a pena dar uma olhada nos produtos que eles oferecem! O forte delas são os cremes anti-idade, mas eles também tem algumas coisas de maquiagens e outros cuidados com a pele.

Aliás, o Quatier onde nos hospedamos é um dos mais legais pra se hospedar. Nos hospedamos no Quartier Latin, mais especificamente na Rue Mouffettard, mas isso é assunto para outro post! De qualquer maneira, todas as farmácias parisienses nas quais entrei são incríveis e dá pra achar muita coisa boa. Vale a pena a visita!

Falando em beleza e cuidados com a pele, já ouviu falar dos benefícios da argila? Dá uma olhada nesse link!

Beijos e até a próxima 😉

 

Argila – dica de beleza boa, bonita e barata!

Oi gente, tudo bem com vocês?  Vocês já pensaram em usar argila no rosto? Isso mesmo, argila. É uma dica de beleza super simples e acessível, além de muito divertida.

A argila tem várias propriedades que fazem um bem danado à pele. E você encontra em lojas de produtos naturais.

Os benefícios!

De uma maneira geral, elas trazem os seguintes benefícios:

  • Favorece a reprodução celular integral, afinando e clareando a pele.
  • Promove a esfoliação da pele e do couro cabeludo (ouvi dizer dá pra usar no cabelo também mas eu nunca usei!)
  • Absorve toxinas e impurezas.
  • Promove a reconstituição dos tecidos.
  • Elimina a oleosidade da pele.
  • Elimina bactérias e tem efeito calmante.
  • Suaviza e amacia a pele.

Os tipos de Argila!

Existem vários tipos de argila, classificadas por cor: Vermelha, Branca, verde e preta. Misturando a vermelha com a branca você obtém a rosa e, misturando a preta com a branca, você obtém a cinza. É possível encontrar já prontas a rosa e a cinza, mas eu acabei comprando a branca e a rosa e misturando as duas. Eu também já usei a argila verde e gostei bastante.

A argila vermelha é indicada para peles mais sensíveis e rosadas. Ela absorve a oleosidade da pele e renova a estrutura das células, deixando o rosto, corpo e até os cabelos mais belos e saudáveis.

A argila branca é para peles sensíveis e desidratadas. Contém o maior percentual em alumínio e seu pH é muito próximo ao da pele. Seus benefícios são de clarear, absorver a oleosidade da pele sem desidratar, e ter ação suavizante e cicatrizante. Pode ser usada em todos os tipos de pele, especialmente nas que foram expostas demais ao sol.

A argila verde  é indicada para peles oleosas e com acne. Tem ação adstringente, tonificante, estimulante, secativa, bactericida, analgésica e cicatrizante se aplicada como máscara facial no tratamento de beleza. Realiza um peeling natural, removendo o excesso de oleosidade da pele. Nutre os tecidos com sais minerais e absorve radiação solar, retardando o envelhecimento.

A argila preta é a mais nobre de todas, pode ser encontrada também como lama vulcânica. É muito utilizada para a desintoxicação da pele, principalmente peles oleosas. Tem ação anti-inflamatória, absorvente e anti-stress. É um excelente agente rejuvenescedor.

A argila rosa, como eu já mencionei, é a mistura da argila branca com a vermelha. Por ser mais suave, a argila rosa é indicada para as peles sensíveis e delicadas. Ela possui ação desinfetante, cicatrizante e suavizante. A argila rosa é rica em ferro, e muito boa para aplicação de máscara facial, corporal e capilar. Ao mesmo tempo em que absorve as toxinas e o excesso de oleosidade, fornece os minerais necessários para devolver o viço e o brilho natural da pele.

A argila cinza é indicada para peles oleosas e com manchas. Devido ao titânio presente em sua composição, combate espinhas, cravos e é um excelente esfoliante. A argila cinza é antioxidante natural, retardando o envelhecimento da pele.

Onde encontrar e modo de usar 😉

Eu encontrei essas na loja Mundo Verde e não achei caro não! Pelo seguinte: cada potinho tem 200g de argila, só que quando usamos, é bem pouquinho mesmo e esses potes aí vão durar um bom tempo. Existe a opção de comprar embalagens menores, saquinhos mesmo. Mesmo esses saquinhos duram bastante tempo!

Eu uso da seguinte maneira: Pego um potinho que pode ser de cerâmica ou vidro, coloco uma colherzinha pequena de cada uma delas, misturando e formando a rosa. Não é obrigatória essa mistura, eu faço porque quero utilizar o benefício das duas argilas. Poderia usar uma ou outra sozinha se quisesse.

 

argila

Depois de separar a quantidade desejada em um potinho, coloco um pouquinho de água. Mais ou menos uma colher de sopa. Água o suficiente para formar uma pastinha. A consistência da mistura deve ser pastosa. Há quem prefira usar água mineral, mas não é obrigatório.

Tendo a mistura pronta, é só ir passando no rosto (que esteja limpo, sem maquiagem ou cremes). Ir espalhando na pele do rosto homogeneamente. Depois é só esperar secar.

Aí vem a parte divertida do processo. Enquanto seca a argila vai ficando dura no seu rosto, então nada de falar ou rir. Ela fica quebradiça se isso acontecer. Ao secar você consegue perceber direitinho as áreas do seu rosto que são mais oleosas, pois nessas regiões ela demora mais a secar e você consegue sentir ela puxando as impurezas. Depois que secar é só lavar o rosto com água. Sai tudinho, é só ter paciência pra lavar! Ah, e não precisa fazer toda semana, de 15 em 15 dias você já nota a diferença na pele. Mas qualquer problema não esqueça de procurar um dermatologista. 😉

Experimentem e depois me contem! Tenho certeza de que vocês vão curtir a experiência!

Fonte principal site belezaesaude.com e minha experiência própria ^^

Beijos e até a próxima!